quinta-feira, 22 de julho de 2010

Enquanto descanso deste mundo dos blog's deixo uma pequena história já contada. Volto em breve.



 Monet.

A casa caiada.
Em algum lugar, em algum momento, uma pequena casa de pintura caiada com o mar a sua frente. Em uma cadeira de balanço esta sentada a Paciência uma senhora de cabelos negros como a noite cheia de estrelas, uma pele rosada e um ar tranquilo, nas mãos um caderno e na mesa ao lado lápis de cores infinitas, desenhos que ela fazia sem pressa e cada um deles contava uma história de suas amigas Fé e Esperança, e nestes desenhos existiam muitos rostos que sequer haviam passado por sua praia. Em sua cadeira Paciência via todos os dias o nascer e o pôr do sol, durante o ano assistia o mar se revoltar e ficar parado em uma calmaria que estabelecia a harmonia entre ser e estar. Sempre recebia a visita de outra senhora a Sabedoria e esta tinha um pouco de todas as suas amigas, a Fé, a Esperança, a Sinceridade e também a Paciência, sua visita era cercada de muitas crianças chamadas Alegrias que corriam pela praia e molhavam os pés na espuma das ondas, sentadas ali as amigas desejavam que todos pudessem ter esta benção, conviver com tantas amigas e alegrias, contudo, sabiam que tudo com o tempo acaba chegando, e só a mãe de toda a Vida iria lhes proporcionar esta expectativa de espera e realização de sonhos. O amigo Tempo sempre chega sem pressa é faz toda diferença, deixando que as horas pareçam infinitas, os dias mais longos e as noites de luar mais extensas. E nesta casa a porta sempre esta aberta, para todas as amigas Emoções, Sentimentos, Razão, todos que por esta porta passa e senta na varanda da casa caiada de alguma maneira se transforma.

10 comentários:

REGGINA MOON disse...

Renata,

Linda postagem e novo Layout!!!

Estou em viajem...passando rapidamente para deixar um beijo...aqui da Lanhouse...rs

Beijos!!

Reggina Moon

Regina Rozenbaum disse...

Renatinha, amada!
Tô numa peleja com alguns blogs, prá entrar (o seu é um)até pedi SOS ontem rsrs. Vou ter que arrumar alguém prá reconfigurar, instalar, sei lá outro recurso (sabe que não entendo nada dessas coisas rsrs). Bem, seguinte: conhece a historinha dos 04 Vs? VAI, VOLTA, VOANDO, VIU??????? Descanse dos blogs, e de tudo mais que precisar e com energia renovada, retorne! Estarei lhe aguardando...
Beijuuss n.c.

www.toforatodentro.blogspot.com

legalmente loira... disse...

querida amiga,
descanse mesmo é preciso!!
"O amigo Tempo sempre chega sem pressa é faz toda diferença, deixando que as horas pareçam infinitas, os dias mais longos e as noites de luar mais extensas. E nesta casa a porta sempre esta aberta, para todas as amigas Emoções, Sentimentos, Razão, todos que por esta porta passa e senta na varanda da casa caiada de alguma maneira se transforma."
lindo texto....ou melhor perfeito...
bjos com carinho

manuela baptista disse...

Renata

sento-me aqui

na varanda da casa caiada
a descansar...

e a fazer companhia

felicidades Rê!

um beijo

Manuela

. intemporal . disse...

.

. bel.íssimo conto onde os valores se acrescentam . sendo espelhos de um mundo em uníssono .

.

. uma boa pausa, renata .

.

. um beijo meu .

.

. paulo .

.

M. Sueli Gallacci disse...

Oi Renata, adorei conhecer o teu blog!!!

Voltarei sempre.

Um grande Bjo!

RenaTinha Lira disse...

Lindo, lindo.

Renatinha do 'Mundo cor de rosa'.
aparece lá!
Beijokas
=***

Tais Luso de Carvalho disse...

Oi, Renata, fico muito contente por divulgares, também, o livro de um blogueiro amigo, como o Cesar Cruz; acredito muito na generosidade das pessoas. E vejo muito disso na Internet, pessoas amigas e que estão prontas a ajudar.

Beijão e meu carinho.
Postarei esse comentário, para ti, em meu blog, para trazer um pouco pra cá.
Tais Luso

Lianara **Lia** disse...

Oi Renata!

Volta logo, menina!!!

Beijos

Lia
Blog Reticências...

Ricardo Calmon disse...

Belo conto,acerca de um girassol,que mania tem do sol pintar,em forma minina ,plastica artista,entre o vento e a brisa,vai amiga querida trilhar conscientes e inconscientes teus,entre trilha tua e a arte de versar,dádiva essa que Ele te doou!

viva la vida