terça-feira, 28 de setembro de 2010

Mulher II - Moderna


Mulher, primavera, natureza, ser divino, alguns já associaram ao “Graal”, entre rosas e mitos deveriam ser imaculadas, mas o que...
Nenhuma quer, ou deve se sentir assim, será?
Mulher Moderna.
Segunda-feira, tempo nublado, um tempinho na cama, chuveiro, o.b, uma dorzinha de cabeça, vai dirigindo até o trabalho, quem esta do lado de fora com cara de débil a loura que trabalha como recepcionista que esqueceu a chave pela milésima vez, uma piadinha cruel se faz necessária: Minha querida para não ficar do lado de fora quando for dormir coloca uma corrente com a chave no pescoço, claro que você não deve tirar para tomar banho... E um conselho diminua a tintura amor esta acabando com seus neurônios, adoro você, bom trabalho.
Chega ao escritório espera a senhora do café chegar, olha e esta cheia de pepinos na mesa para resolver, uma foto do namorado que não vê já faz quase uma semana, suspira, lembra-se de sexo, da um sorriso. Trabalha a manhã inteira, almoço sua colega de trabalho lhe convida é aniversário de um rapaz do escritório, aceita sem muita vontade. Passa o tempo a tarde já indo e seu chefe lhe pede uma ajuda no relatório mensal, hora extra e mais uma noite sem namorado, chega a casa exausta. Toma banho e ouve os recados entre eles um do namorado perguntado se ela tem espaço na agenda, coitada já percebe que o treco tá ruim. Finalmente chega o fim de semana ela feliz com uma possível promoção, vai ao cabelereiro, faz massagem, então, finalmente liga para o namorado já pensando na noite, jantar, dançar e...
Ele atende ela fala dos planos e não percebe que do outro lado existe um ser calado, quando acaba seu discurso. Ouve “não podemos sair hoje, estou viajando, queria muito falar pessoalmente, mas faz uma semana que você só manda mensagem pedindo desculpa pela ausência, enfim, conheci uma pessoa que não preciso marcar um horário, querida estou saindo com o Walter seu chefe, a proposito ele mandou um beijo.”.
Sem ter muito que dizer ela retribui e vai para casa, senta e espera a segunda-feira chegar para ela ir trabalhar, pelo menos alguns quilos mais gorda, dois litros de sorvete, uma pizza e uma caixa de chocolates suíços que seu gordo salario pode pagar...






17 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Que maldade. Ela bem que merecia um final melhor rsrsrsrs
Bjux

M. Sueli Gallacci disse...

rsrsrs é isso aí, mulher moderna!

Deus que me livre! Prefiro ser mulher das antigas, como de fato sou kkkkkkkkkkk

Muito bom, adorei!!!

Bjo Gde!

À propósito, minha amiga Taís Luso do blog "Porto das Crônicas" acabou de postar "Dona-de-casa"... um interessante paradoxo da sua crônica rsrs vale à pena ver.

Graça Pereira disse...

Renatinha
Chego aqui...já está tudo mudado! O portal maravilhoso que deixa sonhar muita coisa e o texto extraordinário sobre a mulher moderna onde encontro semelhanças nos chocolates suiços e nos sorvetes que este Verão quentissimo era a minha alimentação! Minha querida questões de carências quando se é fiel a um amor...
Obrigada pelas tuas palavras tão carinhosas. Já tinha lido!
Agora já sabes com quem tomaste o teu café, perfumado, delicioso e rodeado de muito amizade.
Gosto muito de ti ,já
to tinha dito. Uma noite com lindos sonhos.
Beijos carinhosos.
Graça

Elzenir Apolinário disse...

Lindo e interessante Blog, já sou seguidora. Bjs

Elzenir Apolinário disse...

Wander, com certeza, pior que partir sozinho é passar pela vida em brancas nuvens. Bom dia. Bjs

manuela baptista disse...

Renata

desencantada mulher moderna II!

mais vale ser apenas mulher

e deixar o moderno para depois, não é?

corrosivo o teu humor!

beijos

Manu

Nilson Barcelli disse...

Renata, gostei do teu blogue. Voltarei para te ler com mais tempo.
Obrigado pela sua visita. Volte sempre.
Beijo.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Belo, querida! Mesmo no que há de triste, é belo, porque as lágrimas lavam, sempre que caem dos olhos, - e hoje muito mais - e escorrem por dentro da mulher, que é água por natureza, lavando-lhe as impurezas da vida particular e em sociedade, que literalmente a entope e intoxica. A água liberta para o amor.

"Eu te convido para um baile de máscaras sobre as águas
Deixa disso, vem afogar as tuas mágoas...
O canal cintila.
Minha gôndola vacila.
As ruelas formam encruzilhadas.
É o fantasma de Casanova aquele que por mim passou?
O palácio brilha, sempre brilhou.
É a mascarada.
Começa o esplendor.
Veneza me arrima no seu cais encantador.
Baile de máscaras sobre as águas,
Coração apertado a perder-se nas vagas
Danço minha vida através das fráguas
Em Veneza, no baile de máscara sobre as águas...

Baile de Màscaras em Veneza*

@ by Renata Cordeiro


Beijos da Renata

Virgínia do Carmo disse...

Gostei de vir aqui :)

Obrigada pela passagem pelo meu lugar;

deixo um abraço!

Ricardo Calmon disse...

É por aí renata querida e caríssima,escrever,escrever e exalar...o que sentimos....,coisas da liberdade da Pessoa,independente de e do NADA!A sublimação de sentir nosso,só a nós pertence,a ninguém mais!Tu és escriba e disso,nunca se esqueça,sublime a vc mesma,pule ,saltiteie,e ESCREVA SIEMPRE!

Se anjo fosse,querubin de preferencia,harpa in Bach,pour vois tocaria,minina afilhada desse veio crazy,que pensa que escreve e poeta!

te ternoooooooooooooooooooooo

viva la vieeeeeeeeeeeeeee

Maria João disse...

Obrigada pelas palavras, Renata.
Volte sempre, terei muito gosto em vê-la lá.
Aqui, no seu espaço, virei mais vezes também, para conhecer melhor o que publica.

Um abraço

Tais Luso disse...

Oi Renata,
A modernidade e todas suas mudanças têm um preço. E as mulheres, muitas vezes - pela sua própria história de luta -, estão indo com muita sede ao pote, tanto no trabalho como na vida afetiva. E acabam se perdendo no que é muito importante: sua vida afetiva, em suas emoções. Mas acho que um dia todas aprenderão a encontrar a medida certa de viver, nem 8 e nem 80. A tua personagem foi mais uma infeliz, mais uma que se deu mal. Coitada...
Um grande beijo.
Tais luso

José Maria Lobato disse...

Olá, minha primeira visita aqui no seu espaço e já virei fã!!! Parabéns pelo Blogue, virei mais vezes para um olhar mais atento, com certeza!!!
Abraço Lusitano, Zé Maria

Margarida Fernandes disse...

Diverti-me muito com o seu texto.

Fez-me lembrar o livro e o filme:
"O Diário de Bridget Jones"

Beijo e bom fim-de-semana

Graça Pereira disse...

Renatinha
Hoje, como as temperaturas foram ainda primaveris, poderemos tomar um sumo(suco) para acompanhar o bolo de maçã que hoje fiz. É óptimo e faz-se num instante.
Estive a fazer um ramo de noiva para uma moça amiga que se casa no Domingo. Fiz tambem o raminho para o casaco do noivo e uma rosa á parte e trabalhada para a noiva oferecer a Nossa Senhora! Gosto destes trabalhos e tudo que seja decoração.
Vou tirar fotos para depois colocar no blog. Quero depois a tua opinião.
Beijo grande e aproveita o fds.
Graça

. intemporal . disse...

.

. re.digo a "manuela" na Sua essência de .m.u.l.h.e.r. .

.

. [amo.de.amar o "fundo" deste blogue com o rosto oriental, talvez inspirado no Lord Buddha. adorava tê.lo no meu blogue dedicado ao "Sri Lanka", mas não sei onde encontrar] .

.

. um beijo meu .

.

. um fantástico domingo .

.

. paulo .

.

manuela baptista disse...

Renata, na Primavera!

uma boa semana!

beijinhos

manuela