terça-feira, 16 de março de 2010

Um conto infantil


Uma brisa rodopiou a seda que escondia a sala da rua, na janela flores plantadas em jardineiras se sentiram acariciadas pela ousadia da brisa que brincava de namorar com um vento forte que em rajadas passava derrubando as folhas secas das árvores na rua.
Timidamente a garota foi até a janela ver se o sol haveria de ter aparecido, encontrou pássaros a se refestelar na areia do canto na calçada, assustados bateram em revoada gritando a todos que foram vistos pela menina de olhos redondos e castanhos.
O mundo vibrava além da janela e Sofia observava  com cara de que entendia tudo, abelhas passavam dando rasantes nas margaridas da janela e ela se escondia para vê-las trabalhando freneticamente e partindo de volta para a colméia que Sofia achava estar instalada em uma frondosa Mangueira na casa de sua vizinha.
A tarde foi indo embora para que o manto negro salpicado de estrelas viesse embalar os olhos e mais tarde os sonhos da menina que tudo podia ver da janela e saber que tudo ali era só uma parte do milagre da vida.

3 comentários:

Regina Rozenbaum disse...

Eii Renata,amada!
Vim aqui para agradecer suas palavras, seu carinho e sua força: OBRIGADA de coraçao!!! Adorei o conto, lindim dimaiiisss.
Beijuuss n.c.

www.toforatodentro.blogspot.com
P.S. "Por toda a minha vida alegria..."

RenaTinha Lira disse...

Saudades de você, amiga!
Como você esta?
sempre lindo isso aqui, cor verde, gostei...

O meu simplifiquei, não tava conseguindo mexer, ficou legal!!!!!!!!!!

beijos e mande noticias!

Ricardo Calmon disse...

Te ler,de infantil conto esse,delicado e de textura em róseas pétalas,me faz pessoa melhor e sensível mui mais,obrigado pela ternura e energia em hug forma,de pé estou,voce é uma das responsáveis pessoas,obrigado!

HUGSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS

Viva La Vida!