quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Pesca

Sentado em um tronco de coqueiro um senhor de cabelos cor de prata tecia uma rede, como fazia ninguém sabia sua linha de tecer era fina.

O que pescaria esta rede tão frágil?

Buscava o momento perdido, sim, algo que simplesmente se deixa passar, um perdão, um obrigado, um, por favor, uma prece tudo que de alguma maneira se atrasa ou fica para depois impedindo o tempo de cada um de seguir seu ritmo, sua vida, mas nela não vinha preso só o atraso, vinha também o adiantado, as palavras que saem sem serem pensadas, o julgamento, o medo do futuro, o amor desconhecido e atropelado, o perigo este escapa da rede com sua garra afiada. Então por vezes o Senhor tem que remendar esses buracos deixados pelos apressados, pelos inconvenientes, intolerantes e impacientes. Claro que nesta pesca existem outros peixes que arrebentam a rede, mas, o Senhor do Tempo se estiver disposto volta com uma pequena rede de mão e os salva. Atrasados sempre pensamos estar, adiantados muitas vezes nos orgulha, mas, será que sempre será para tanto?

O bom senso seria ideal se fosse fácil às vezes encontrá-lo ou ter guardado em um bolso para ser usado em tempo. Então esta rede que parece frágil na verdade é muito mais resistente do que se possa imaginar...

Esta atrasado ou adiantado?



4 comentários:

REGGINA MOON disse...

Minha querida,

Fiquei muito feliz com sua visita....lindo texto, tudo aqui é sempre perfeito!!

Essa é a eterna duvida, atrasados ou adiantados?Não saberia responder....

Grande beijo!!!

Reggina Moon

Graça Pereira disse...

Só o Senhor do Tempo é que sabe! Uns correm apressados para chegarem primeiro, outros, perdem-se na paisagem e adormecem na estrada..mas cada um, tem o tempo que o Senhor do Tempo lhes deu.
Lindo este texto, Renatinha.
Um bom fds junto de todos os seus.
Beijocas
Graça

manuela baptista disse...

O senhor do Tempo

O Senhor de todos os Tempos, nos conceda ainda tempo

para tomarmos um chá bem no meio do Oceano!!

O melhor tempo para si Alegria!!

beijos

Manuela

Sonia Schmorantz disse...

Um texto para pensar...como fazem aqueles quietos homens remendando suas redes, em silêncio, por horas e dias...
beijos, lindo fim de semana