sábado, 7 de maio de 2011

Histórias dentro de histórias inquietudes e Mulher. - O filme não serve como ilustração e nem base para o texto abaixo.



Ao amanhecer lá estava a mulher em seu jardim, cercada do silêncio e vez por outra achava ouvir um sussurro ou um risinho baixinho e simpático.
Era constantemente julgada pelo o que alguns chamavam de clausura, seu suposto isolamento a tornava um mistério e para outros uma coitada. Contudo aquela mulher tinha dentro de si um universo, acreditava não haver companhia melhor do que a sinceridade, seu conselheiro o livro que atualmente estava lendo, sua motivação provar a si mesma que era capaz de fazer muitas coisas novas e criar as mais belas histórias. Assim transformava aos poucos sua vida e a ordenava de forma que o pouco que passava do lado externo lhe machucasse menos. Talvez uma ilusão não querer aceitar que o inevitável existe e dele não se foge.
Traçar um caminho é mais difícil do que se imagina e o acaso sempre esta lá e alguns dizem haver o destino que já esta escrito, mas esta mulher, não queria enxergar esta realidade gritante apenas supunha poder controlar o caos.
Nos afazeres do jardim estava à prova que mesmo fazendo uma jardinagem perfeita a semente pode não brotar e ficar assim como ela isolada do mundo embaixo da terra, até que a natureza e sua força a faça estourar.
Assim como girino vira sapo, bulbo vira tulipa, pupa vira mosquito, menina vira mulher, não importando se querem ou não a vida acontece e só a morte pode detê-la.
Filosofices de uma pseudo- jardineira que queria escrever histórias para o mundo.
Os dias passam na velocidade devida e a rotina diária não abate a mulher que tem por destino descobrir se existe verdade em um mundo cheio de falsos amigos e imediatismos, onde a amizade leva o tempo de uma conexão e o fim dela uma exclusão onde aparece deletar. No jardim e nos seus livros mesmo a história não sendo sua podia mudar tudo isto, o problema conhecido é que o final ia permanecer o mesmo, assim sendo a mulher observou que ela podia mudar o seu mundo e respeitar o dos outros e aí sim seria o principio de tudo inclusive uma nova visão sobre o querer e o ser. O ponteiro parecia tartaruga com reumatismo e ia se arrastando como se de proposito para fazer a mulher pensar ou ficar mais confusa. Mas o que faz alguém desacreditar nos outros, o que faz com que as trancas das portas nunca sejam suficientes?
E que estas mesmas trancas sejam usadas no coração?
No fim do arco-íris existe um pote de ouro, gnomos e duendes existem?
O dia acabou como tinha que ser a mulher continuou vivendo com suas inquietudes como é para ser, a franqueza e a sinceridade continuam sendo sinônimo, amigos verdadeiros são sazonais?
Mas esta conversa da mulher com a enorme pedra do seu jardim continuará em outro dia.

9 comentários:

Ricardo Calmon disse...

BELA BELA CRONICA ESSA,PODERIA CHAMADA SER DE 'O ESPELHO'"

GOSTEI!

ASSIM COMO DOCÊ GOSTAMOS

SMACKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Isabel Preto disse...

Olá, minha linda escritora! Adorei ler...reflecte o que a maioria das mulheres sente, a dada altura da vida...
Beijos grandes, de saudades.

. intemporal . disse...

.

.

. bel.íssimo e ampla.mente oportuno este momento de.dentro .

.

. im.prescindível à construção que urge a qual.quer res.tauro .

.

.

. que se instaure então esta explosão de palavras sábias ao usu.fruto de todos os dias .

.

. um beijo meu .

.

.

BRANCAMAR disse...

Gostei muito, Renatinha.
Belo momento para reflectir sobre tanto na vida.
Amigos não são sazonais, mas também não têm que estar todos os dias, amigos precisam do seu espaço, mas quando o são de verdade nós sabemos que sempre contamos com eles, mesmo que não se vejam todos os dias, temo-los na certeza dos nossos corações.

E hoje desejo que estelas a passar um Feliz dia da mãe.

Beijinhos.
Branca

Evanir disse...

Minha mãe E sua Mãe
Que ao dar a benção da vida, entregou a sua...
Que ao lutar por seus filhos, esqueceu-se de si mesma...
Que ao desejar o sucesso deles, abandonou seus anseios...
Que ao vibrar com suas vitórias, esqueceu seu próprio mérito...
Que ao receber injustiças, respondeu com seu amor...
E que, ao relembrar o passado, só tem um pedido:
DEUS, PROTEJA MEUS FILHOS, POR TODA A VIDA!
Para você mãe, um mais que merecido:
Feliz Dia das Mães!
Você merece!!!
Meu abraço meu carinho para você

Feliz Dia Das Mães.
beijos e beijos com infinita
ternura,Evanir.
www.aviagem1.blogspot.com

Nosso Dia Das Mães..Brasil
Seguindo seu blog lindo por sinal e muito bem postado..

Wanderley Elian Lima disse...

Muitas vezes as desilusões vão nos isolando em um mundo imaginário, onde acreditamos estarmos protegidos. Doce ilusão, mudar a própria estória não é como desligar um rádio, nem sempre se consegue.
Bjux

Everson Russo disse...

Um grande beijo de linda semana pra ti minha amiga,,,muitas flores no jardim e muita poesia no coração....

Veronica Fukuda disse...

Renata,
esse texto é o retrato do homem atual...
cada um recluso em seu mundo, com suas inquietudes...
abç forte

Por toda minha Vida disse...

Veronica você captou que o que quis dizer abrange homem e mulher...
Estamos assim as vezes desulididos com o rumo que o mundo e as pessoas tomam.

Renata